terça-feira, 18 de julho de 2017

8 anos convivendo com DIABETES



"A aceitação da dor é o primeiro passo para suportá-la, caso contrário, o pessimismo, a impaciência e a intolerância, poderá transformá-la num fardo alem de suas forças." Ivan Teorilang

Sobre a frase "A dor é inevitável mas o sofrimento é opcional" levo ao pé da letra. A vida não vai parar para eu sofrer, se dói, eu preciso levantar e fazer algo a respeito, e assim foi com o diagnostico de diabetes. Sofri, horrrores, fui ao fundo de um poço que eu pensava não ter fim e nem volta, ha 8 anos eu chorava compulsivamente enquanto meu filho estava entrando em coma induzido numa UTI. Depois chorei por meses até que não aceitei mais o sofrimento, fui em busca de caminhos que me levassem a uma vida sem sofrimento e que eu pudesse evitar tudo aquilo que o "médico" havia dito que aconteceria com meu filho. pois bem, descobri que existe outro caminho, existe VIDA NORMAL E FELIZ depois do diagnostico de diabetes.
Sim, é vida normal, porque é a nossa vida, a nossa rotina, nosso bem estar. NINGUÉM É IGUAL A NINGUÉM, cada um carrega a sua historia e se eu ficar pensando em como era antes do diabetes e me comparando, só vou sofrer e ver tudo de maneira negativa, facilitando assim me tornar uma pessoa frágil diante da minha realidade.
As medições diárias, troca de cateter, contagem de carboidratos são tão normais na nossa vida que nossa unica preocupação é quando algo da errado ou pode faltar qualquer item necessário, mas como culpar o diabetes por isso? Não, ele não é o grande vilão embora caso o subestimemos ele pode se tornar um.
Se aceitássemos mais as diferenças entre os seres humanos, seria algo bem mais leve, se o governo fizesse sempre a parte dele, não teríamos grandes problemas. Se os médicos investissem mais tempo em conhecer as particularidades dos pacientes teríamos mais pessoas informadas e DIABETES deixaria de ser um BICHO DE SETE CABEÇAS.
NÃO ADIANTA RECLAMAR, SE VOCÊ TEM DIABETES A SUA UNICA OPÇÃO É TER UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL CASO QUEIRA TER UM FUTURO SEM SEQUELAS, agora, se você quer ter uma vida cheia de pequenos prazeres, alimentar a gula, o sedentarismo, a falta de rotina.... Um dia a conta vai chegar... E isso é para qualquer ser humano, com ou sem diabetes.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Nova loja virtual da BD: código de desconto para comprar agulhas e seringas sem sair de casa!

                        http://www.bd.com/brasil/loja


A BD acaba de anunciar uma novidade que vai facilitar muito a rotina de quem convive com o diabetes: a partir desta segunda, 8 de maio, a empresa vai ter uma loja virtual! Agora, vai ser possível comprar as agulhas e seringas da marca sem sair de casa. A loja vai entregar em todo o Brasil, trazendo mais comodidade e facilitando o acesso aos produtos para aplicação de insulina ou GLP-1.

“A ideia da loja virtual surgiu para oferecer uma maneira mais fácil de realizar as compras dos produtos para aplicação de insulina e esta novidade está alinhada com o objetivo da BD de oferecer mais conforto e melhorar o tratamento das pessoas com diabetes.”, disse Wellington Nazaret, Gerente de Produto da BD.  “Nossos produtos são parte da vida de muitos brasileiros. Queremos estar, cada vez mais, próximos dos nossos pacientes para levar um produto de qualidade para todo o país!”.

O gerenciamento e entrega serão feitos em parceria com a Drogaria Nova Esperança, rede de farmácias de ótima reputação no site Reclame Aqui e reconhecida com o selo Diamante da consultoria especializada e-bit, que é concedido para lojas com entregas dentro do prazo, alto índice de resolução de problemas, facilidade de compras, entre outros requisitos de qualidade.

Não dê espaço para as complicações!
Sabemos que uma rotina regrada no tratamento contribui muito para evitar complicações e manter um bom controle da glicêmico. Para ajudar nisso, além de conveniência e de praticidade, o acesso fácil e rápido aos produtos da BD a um clique permite que sempre haja material disponível para as aplicações. Sabemos que a a reutilização da agulha e da seringa traz riscos à saúde.

Apesar da  recomendação da Anvisa de uso único dos materiais, muita gente usa a mesma agulha mais de cinco vezes. Os motivos vão desde conveniência, economia, falta de outra seringa ou agulha até falta de orientação apropriada por parte de alguns profissionais de saúde.  Mas é bom saber: a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) concluiu recentemente,  em posicionamento oficial, que a reutilização de agulhas e seringas para insulina não é uma prática recomendada.

Por isso, fique ligado! Para receber mais dicas úteis sobre tratamento e qualidade de vida, você pode seguir a página Vivendo Bem com Diabetes no Facebook. Lá, a BD sempre posta informações sobre o diabetes. E depois confira a loja online e conte para nós o que achou!

Acesse o site: http://www.bd.com/brasil/loja e use o codigo #bd_meufilho

sexta-feira, 29 de abril de 2016

PROTESTO #DescasoBrasilDiabetes

Sim, no Brasil Diabetes esta sendo tratado com descaso.
Começamos o protesto  no dia 7 de Abril de 2016 depois que o Ministério da Saúde optou por ignorar a pauta proposta pela Organização Mundial de Saude (OMS) e avançou em defesa da divulgação sobre a prevenção e combate ao mosquito Aedes Aegypti.
Expressamos aqui que não ignoramos a situação emergencial enfrentada pelo país sobre esse assunto, mas entendemos que a temática em torno da prevenção e controle ao diabetes agoniza pelo imenso desprezo e negligência apresentados.
O Governo poderia tratar com respeito e seriedade a todos os cerca de 14 milhões de brasileiros que hoje vivem com tal patologia. Segundo a OMS, em 2012 o diabetes sozinho causou 1,5 milhões de mortes.
Sofremos com descaso dos gestores do SUS com falta de medicamentos e insumos, falta de médicos, falta de equipe multidisciplinar de qualidade. Ignorando estes acontecimentos, o Ministério da Saúde lançou o manual do pé diabético, se ele é útil? Claro! Mas não seria melhor investir em prevenção? não adianta cuidar dos pés se falta insulina e insumos para o controle da glicemia, não adianta cuidar dos pés quando muitas pessoas ainda nem sabe como controlar melhor a glicemia. Precisamos sim, falar cada vez mais alto para que talvez sejamos ouvidos e aconteça uma real mudança.
Criamos a campanha, as pessoas deveriam enviar fotos usando a hashtag #OMS e #DescasoDiabetesBrasil e obtivemos um ótimo resultado.


As fotos são um protesto e um pedido de socorro a OMS. Não queremos tratar sequelas, queremos evitar, mas para isso o SUS precisa fazer a parte dele.

Lançamos também uma carta em  idiomas para compartilhamentos:

Sim, este foi nosso pedido de socorro, precisamos nos unir e nos expressar de alguma forma para que o mundo saiba como diabetes é tratado no Brasil. E não paramos por aí, fomos apresentar nossas ações num evento sobre tecnologia e saúde na Escola Nacional de Saúde Publica (ENSP/FIOCRUZ), O 3º Encontro das Pontas do SUS teve como objetivo ouvir usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e aqueles que trabalham no atendimento a esse público, ambos reconhecidos aqui como ‘pontas do SUS’. Também estiveram presentes os grupos de pesquisas, comunidades de base, organizações, redes sociais, blogueiros, pastorais, ativistas e grupos militantes, Agentes Comunitários de Saúde, trabalhadores do serviço público como os profissionais que atuam nas Unidades Escolares e Unidades de Saúde. Assistir a gravação completa do evento no YOUTUBE.



Esse vídeo é um recorte do que apresentamos aos presentes no evento, decidimos dar uma continuidade ao protesto #DescasoDiabetesBrasil porque não queremos tratar sequelas, queremos evita-las, e como ja foi dito antes, para que isso seja possível precisamos de mudanças radicais no maneira em que o Ministério da Saúde vê a epidemia de diabetes no Brasil. Vem com a gente? Juntos podemos mais!
https://www.facebook.com/novembroazuldiabetes/


Referencias:
http://www.who.int/campaigns/world-health-day/2016/en/

http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/cidadao/principal/campanhas-publicitarias/22932-dia-mundial-da-saude

http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/site/materia/detalhe/39406


http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2016-04-23/falta-de-medicamentos-aumenta-o-sofrimento-de-familias-e-70-mil-pacientes.html